Milão e Verona – Parte III

unnamed (6).jpg

Depois de ter partilhado por onde andei e o que conheci em Itália, mais precisamente nas cidades de Milão e Verona (parte I e II), hoje trago-vos a última parte desta viagem.

Neste último post venho mostrar os restaurantes/ cafés por onde estive e que acho que vale mesmo a pena a visita.

PIZ

unnamed (8).jpg

Um restaurante no centro de Milão, numa das ruas paralelas (perto da Duomo), que tem um conceito bem engraçado.

Já conhecido de um colega, e com excelente pontuação no TripAdvisor, foi a primeira visita para jantar. Arrisco-me a dizer que foi o meu favorito.

No Piz enquanto esperamos pela nossa mesa (sim porque costuma ter fila!!!), os simpáticos funcionários trazem-nos sempre uma fatia de pizza (mesmo boa!) e uma taça de champagne.

unnamed (4).jpg

O menu não é variado. Só existem 3 tipos de pizza (além de outras opções que não seja essa). Nós pedimos as 3 para conseguirmos provar de todas. E aí estava… a pizza de massa super fina, 3 ingredientes no máximo (tal como a verdadeira pizza assim o obriga) e cheias de sabor.

unnamed (6).jpg

unnamed (5).jpg

O atendimento é daqueles que nos fazem querer voltar, que nos fazem criar ligação ao espaço. Até porque, no final, oferecem sempre shots aos clientes. Já estão a imaginar o ambiente super cool do Piz. É mesmo aquele sítio que vão querer ir e levar os amigos.

Preço médio: 20€ p/ pessoa

Parma a Tavola

unnamed (9).jpg

Chegados já tarde e cheios de fome a Verona, usámos o método óbvio: TripAdvisor! Sabíamos que não queríamos pizza. Queríamos provar as massas desta vez.

O eleito: Parma a Tavola.

unnamed (2).jpg
Paredes escritas pelos clientes que vão passando pelo restaurante

A experiência não podia ter sido melhor. Como entradas (já que a fome apertava) pedimos tábua de diferentes qualidades de presunto e alguns extras (queijo parmesão, pickles, e já não me lembro dos restantes). Eu que já adoro presunto por natureza, este era de babar. Cortado super fino e com um sabor… hmmm.

unnamed (4).jpg

unnamed (3).jpg

Os pedidos focaram-se nas massas. Massas caseiras, mesmo feitas lá.

unnamed (11).jpg

Obviamente que nem preciso de dizer como tudo estava bom. E a diferença que é comer uma massa feita “na hora” e caseira, da comercializada. Mas isso já nós sabemos.

Não vos vou saber dizer ao certo o que era cada prato, já não me lembro mesmo. No fundo há 3 diferentes. Uma lasanha, três de tagliatelle com carne e um com uma espécie de ravioli, ou seja, massa com recheio interior em que tinha variados sabores e um molho agridoce.

unnamed (5).jpg

unnamed (6).jpg

unnamed (7).jpg

Fosse aqui ao lado e voltava já!

Preço médio: 20-25€ p/ pessoa

Deus Cafe

unnamed (13).jpg

Uma das exigências era visitar o Deus Cafe em Milão. Super conhecido, várias fotos nos Instagram… eu queria mesmo lá ir.

(Este espaço está associado a uma conhecida marca de roupa, a “Deus”, que tem uma loja ao lado, mas com ligação interna.)

A maneira mais fácil de lá chegar é de metro. Sair em “Zara” e depois é super perto.

Este café ganha logo pontos só pela sua esplanada (que estava vazia obviamente pelo frio que se fazia sentir, especialmente nesse dia). Super gira, cheia de pinta.

unnamed.jpg

A decoração do espaço, quer externa quer interna, é muito “instagramer“.

unnamed (7)

Como é um local bastante frequentado, o ideal é fazerem reserva. Foi a única maneira para conseguirmos almoçar, caso contrário já não teríamos mesa.

unnamed (14).jpg

Até uma certa hora podem usufruir do brunch. Como já chegámos um pouco tarde, fizemos uma refeição “normal” que é muito à base de tostas, hambúrgueres, eggs benedict, panquecas e outras opções.

unnamed (5).jpg

unnamed (2).jpg

unnamed (6).jpg

unnamed (4).jpg

Dentro do conceito e do tipo de comida, também estava tudo super bom. A minha tosta de presunto com rúcula, mozzarela e tomate era bem saborosa. E a escolha das batatas no forno foi a mais acertada. O sumo de laranja cenoura e limão que pedi vinha igualmente impecável.

unnamed (1).jpg

Preço médio: 15€ p/ pessoa

Gino Sorbillo

unnamed (4).jpg

Por último, deixo mais um “achado”. Esta pizzaria foi mais uma daquelas pesquisas em que a prioridade era a proximidade ao local onde estávamos, já que foi mesmo antes de voltarmos para Portugal.

Em Milão, muito central, pertíssimo da Galeria Vittorio Emanuele, fomos ter à Gino Sorbillo, que ficámos a saber que é uma pizzaria bem conceituada e que ainda antes das 12h00 já tinha fila à porta (à qual nos juntámos).

unnamed (2).jpg

Com uma grande variedade de pizzas, voltamos a encontrar um menu com ingredientes básicos, de grande qualidade.

unnamed (3).jpg

A minha escolhida foi a Margheritta Bufalo DOP. Cheia de sabor, massa finíssima e GI-GAN-TE!!!

unnamed (15).jpg

unnamed.jpg

Uma curiosidade que fui reparando é que os italianos dobram sempre a pizza para comer.

unnamed (5).jpg

Preço médio: 15€ p/ pessoa

Como podem ver, foram dias muito saudáveis, com uma alimentação super equilibrada (entre a pizza e a massa).

Todas estas experiências que vos mostro foram muito positivas e espero que sirvam como dicas para quem estiver a pensar passar por Milão e (ou) Verona, brevemente. 😉

Boas viagens!

Um pensamento sobre “Milão e Verona – Parte III

  1. Boa tarde e bd
    Obg pelas dicas e toda a informação, belíssimas fotos de comida que se consegue saborear através das mesmas
    Cpmts
    Quim Teixeira

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s